Monday, December 18, 2006

Faltam-me as palavras.

As pegadas na areia são especialmente para ti! Ok?
PEGADAS NA AREIA







Uma noite eu tive um sonho...

Sonhei que estava andando na praia com o Senhor e através do céu, passavam cenas da minha vida.

Para cada cena que passava, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia: um era meu e o outro era do Senhor.

Quando a última cena passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas na areia e notei que muitas vezes, no caminho da minha vida, havia apenas um par de pegadas na areia.

Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis e angustiosos do meu viver. Isso me aborreceu deveras e perguntei então ao Senhor:

- Senhor, Tu me disseste que, uma vez que resolvi te seguir, Tu andarias sempre comigo, em todo o caminho. Contudo, notei que durante as maiores atribulações do meu viver, havia apenas um par de pegadas na areia. Não compreendo porque nas horas em que eu mais necessitava de Ti, Tu me deixaste sozinho.

O Senhor me respondeu:

- Meu querido filho. Jamais eu te deixaria nas horas de provas e de sofrimento. Quando viste, na areia, apenas um par de pegadas, eram as minhas. Foi exatamente aí que eu te carreguei nos braços.

Do livro "Pegadas na areia" - Margareth Fishback Powers - Ed.Fundamento




* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

anterior índice próxima

Wednesday, November 08, 2006

Feliz Natal

Já?!
Sim é verdade! feliz Natal para todos os "milhares" de visitantes deste meu blog.
A verdade é que ainda faltam umas semanitas para o Natal, mas como é tipico dos Portugueses deixarmos tudo para a ultima hora cá estou eu a desejar um bom Natal a todos.
Até porque na altura festiva própriamente dita todos andamos numa correria e acabamos por nos esquecer de desejar boas festa aos que nos são mais queridos ou com os quais privamos todos os dias e que só por isso achamos que é como se não fosse preciso dizer nada.
Bom mas sem mais demora vou ao assunto principal que me trouxe hoje aqui. È verdade que fatam ainda umas semanitas para o Natal porisso ainda há mais doque tempo para fazer as comprinhas com calma. Pois é mas precisamente pelas comprinhas que aquiestou. Sei que não vale muito apena falar que os valores espírituais se deverião sobrepor aos valores materiais, enfim o sermão do costume, pois toda a gente, ou quase toda a gente, vai mais um ano fazer um sacrificiosito para comprar este ou aquele presente. A minha mensagem vem mais no sentido da subida das taxas de juros, da baixa do poder de compra das não progreções das carreiras etc,etc.
O natal é de facto sempre que um homem quer e assim deverá ser durante todo o ano por isso não façamos de todo o ano o "sacrificio" do Natal.
Parece que a próptia DECO já fez um apelo para as pessoas não se entregarem ao consumo ao crédito fácil eu aqui gostava apenas de relembrar que por muito que nos custe deveremos fazer conque o Natal não seja mais apertar de cinto mais um período de sacrificio que bastante grande tem sido para a vida dos Portugueses.
Renovo o meu desejo de um bom e feliz Natal para todos.

Tuesday, October 24, 2006

A terra gira ao contrário e os rios nascem no mar

Parece que por vezes a terra gira mesmo ao contrário, se não a terra pelo menos as pessoas. Na soceidade em que vivemos hoje há muita coisa que parece que está ao contrário cada vez as pessoas anda mais á pressa nua corrida desenfriada não se sabe muito bem para onde.O que vou contár aconteceu comigo mesmo logo eu que penso estár muito atento á sociedade e a tudo o que me rodeia. No outro dia em Lisboa lá andava eu muito descontraido num lugar quaquer chei de gente (como se isso fosse assim possivel em Lisboa), quando derrepente senti que dei um encontrão forte em alguem no meio daquela trapalhada toda o pobre senhor desfesce todo em mil desculpas e lá seguio o seu caminho com o máximo de cuidado e com a destresa que a sua condição de INVISUAL lhe permitia...DA minha boca nem um ai, fiquei muito atrapalhado pois quem se deveria ter desfeito em desculpas deveria ter sido eu para já não dizer que esta "cegueira" permanente em que andamos não nos permite ver que ao nosso lado passam diáriamente muita outras pessoas com outro ritmo com outra forma de "ver"a vida e que merecem o nosso respeito e atenção.

Sunday, October 22, 2006

Pequenq alegria de Setembro

"Não sei como vieste,(Mas deve haver um caminho para regressar da mort).
Estás sentado no jardim,
as mãos pousadas no regaço cheias de doçura,
os olhos pousados nas ulimas rosas dos grandes e calmos dias de Setembro.
Que música escutas tão tuatentamente que não dás por mim?
Que bosque,ou rio,ou mar?
Ou é dentro de ti que tudo canta ainda?
Queria falar contigo, dizer-te apenas que estou aqui,
mas tenho medo, medo que toda a musica cessee tu não possas mais olhar as rosas.
Medo de quebrar o fio com que teces os dias sem memória.
(com que palavras ou beijos ou làgrimas se acordam os mortos sem os ferir, sem os trazer a esta espuma negra onde corpos e corpos se repetem, parcimoniosamente, no meio das sombras?)
Deixa-te estar assim
cheio de docura, sentado, olhando as rosas...
e tão alheio que nem dás por mim."

(...)

Thursday, October 19, 2006

A minha primeira vez

Bom parece que para tudo há de facto uma primeira vez. Esta é a minha ou melhor foi ontem á noite pela calada da noite eu mal continha a emoção. Devagar e depois de alguns preliminares...como seria de calcular não foi á primeira pelo menos 3 tentativas mas depois correu tudo bem. Estávamos ambos nervozos. Eu mais...Ele nem tanto já não era a sua primeira vez. o pior foi esplicar á minha mãe qundo ela entrou no quarto. Sim porque esplicar a uma senhora de 67 anos de idade como se cria um blog não é facil eu mesmo tive muita dificuldade em perceber mas fialmente está criado o blog e eu tenho assim a oportunidade de melhor comunicar com o mundo. Acho FANTÀSTICO. E não quero deixar de agradecer "publicamente" ao meu amigo a ajuda única que me deu na criação desta minha "janelinha" para o mundo. Muito obrigado. È pois o inicio de um novo caminho um caminho que eu desejo que seja de procura mas tambem de partilha, o que para mim vai ser um pouco dificil não que seja eguista não, sou muito introvertido, acho eu. Bom gostava de deixar aqui uma foto uma imagem um poema talvez, que tansmitisse o eu estado de espírito, mas ainda não sou capaz, vai aos poucos. Até já. Não é poblicidade á TMN.

Wednesday, October 18, 2006

Iniciou-se a caminhada